O representante da Ordem do Médicos na Guarda, disse que a Urgência Geral do Hospital Sousa Martins, têm vindo a dar respostas aos utentes, sem que haja sinais de uma eventual rutura

Tem sido notório a nível nacional, que alguns hospitais entraram em rutura nas urgências, tendo mesmo recusado doentes que chegavam de ambulância, algo que na Guarda não acontece e que está muito longe de poder suceder, apesar de ainda não termos chegado ao pico de afluência do inverno, disse José Manuel Rodrigues, representante da Ordem dos Médicos na Guarda. O representante da ordem do Médicos na Guarda, referiu que os vários constrangimentos da urgência do Sousa Martins, que são amplamente conhecidos, estão a ser minimamente colmatados. José Manuel Rodrigues que reuniu com o Conselho de Administração da ULS da Guarda na semana passada, juntamente com o presidente da seção regional do Centro da Ordem dos Médicos referiu, que foram dadas garantias que o “Pavilhão 5” irá para obras e que a urgência respiratória vai realocada para o antigo S.O.