Três presidentes de junta de freguesia acusam o presidente da câmara da Guarda de tratamento discriminatório na entrega de verbas dos acordos de cooperação e do programa salvaguarda rural

Os autarcas das freguesias do Rochoso/Monte Margarida, Castanheira e Santana da Azinha, convocaram os jornalistas para denunciarem aquilo que consideram, um não cumprimento dos compromissos assumidos em pelo presidente da câmara em Assembleia Municipal, atitude que segundo os mesmos, são motivados por questões político partidárias. O autarca de Santana da Azinha, José Gonçalves foi o porta voz desta conferência de imprensa, e diz que o presidente da câmara da Guarda está tratar de forma desigual algumas freguesias do concelho, ignorando-as, mesmo quando confrontado pelos presidentes de junta. O presidente da Junta de Freguesia de Santana de Azinha questiona mesmo publicamente, se esta posição adotada por Carlos Chaves Monteiro não se prende por meras razões politico partidárias.Para José Gonçalves, presidente da junta de Freguesia de Santana da Azinha e eleito pelo PSD, diz também que Carlos Chaves Monteiro tem sido uma desilusão enquanto presidente da câmara e acrescenta, que os pagamentos dos acordos de execução aprovados em 2017 estão a ser em alguns casos atrasados propositadamente. O autarca de freguesia diz mesmo que estes dois últimos anos têm sido muitos difíceis ao nível das relações institucionais entre a autarquia da Guarda e a junta a que preside.