Socialistas da Guarda e Salamanca apresentaram um “caderno reivindicativo” para esta região transfronteiriça, para ser entregue na cimeira Ibérica aos chefes de governo português e espanhol

Socialistas da Guarda e Salamanca apresentaram em conjunto um caderno reivindicativo para esta região transfronteiriça, para ser entregue aos chefes de governo português e espanhol que se juntam este sábado na Guarda na cimeira Luso Espanhola. Foi numa videoconferência em conjunto que Alexandre Lote do PS Guarda e Juan Luis do PSOE de Salamanca, que foi apresentado um rol reivindicativo que estava a ser preparado em conjunto desde agosto, para apresentar na cimeira de amanhã, como referiu o dirigente político espanhol.

A Alexandre Lote, presidente da Federação do PS da Guarda coube-lhe descriminar as revidações dos socialistas dos dois lados da fronteira, que assentam em cinco pilares em trono do desenvolvimento deste território transfronteiriço.

Uma das medidas prende-se com a harmonização dos fundos comunitários para ambas as regiões, com discriminações positivas. Outra das medidas é a aposta na linha férrea, com a requalificação da linha da beira alta e a eletrificação no lado espanhol, bem como a reativação da linha do pocinho com ligação a Espanha.

Na área da Saúde, os socialistas pedem mais cooperação entre as unidades de saúde da Guarda e Ciudad Rodrigo. Também o arranque da 2ª fase de requalificação do Hospital Sousa Martins, com o início das obras no pavilhão 5 é uma exigência deste caderno reivindicativo.