Orçamento da Câmara da Guarda vai hoje discutido e votado em Assembleia Municipal

O presidente da Câmara da Guarda acredita que o Orçamento para 2021 vai ser aprovado por larga maioria pelos deputados eleitos pelo PSD e autarcas de freguesia.

Recordo que o documento tem uma dotação de 51.1 milhões de euros e foi aprovado em reunião do executivo mas com a abstenção do vereador do PSD mas sem pelouros, Sérgio Costa e com o voto contra dos dois vereadores socialistas. Hoje, o documento vai ser votado na Assembleia Municipal. Carlos Chaves Monteiro acredita que o Orçamento será aprovado. Carlos Chaves Monteiro até vai mais longe. Para o presidente da Câmara da Guarda, a bancada do PS na Assembleia Municipal também vai aprovar o Orçamento para 2021.

Recorde-se que na semana passada um conjunto de presidentes de freguesia terá dado conta de algum desagrado em relação ao orçamento. Carlos Chaves Monteiro desconhece alguns jogos de bastidores e, por essa razão, não comenta. O autarca diz ainda que o orçamento do município para 2021 é realista e responde às necessidades da população e das instituições.

O assunto foi abordado na reunião do executivo de ontem. O vereador do PSD, mas sem pelouros, Sérgio Costa, que se absteve na votação do executivo, diz que apelou ao voto a favor de todos os deputados e autarcas eleitos pelo partido. Sérgio Costa justifica que faz este apelo porque nas últimas semanas o presidente da Câmara prometeu obras nas freguesias rurais mas o vereador sem pelouros afirma que se não fizesse este apelo o orçamento poderia não ser aprovado.

Sérgio Costa afirma que nas duas últimas semanas o presidente da Câmara da Guarda chamou todos os autarcas de freguesia para fazer promessas de obras. O vereador acrescenta que o presidente da Câmara está mais preocupado com as eleições autárquicas de 2021 e que Carlos Chaves Monteiro quer fazer em 6 meses o que não fez em dois anos.