O presidente da câmara da Guarda diz que os transportes escolares poderiam ser tendencialmente gratuitos para todos os estudantes, incluindo os do ensino superior, se o governo apoiasse a autarquia na mesma medida em que o faz em Lisboa e no Porto

Este assunto foi discutido na última reunião de câmara com a aprovação do plano de transportes Escolares para o próximo ano letivo que prevê a gratuitidade para todos os alunos até ao 3º ciclo e que vivam a um raio de 5 quilómetros da escola que frequentam. Durante a discussão do ponto o vereador do PS, Luís Couto sugeriu que a medida fosse alargada a todos os estudantes independentemente do grau escolar e da distância de residência, tal como acontece nas duas grandes áreas metropolitanas do país. O socialista não consegue quantificar o impacto financeiro da medida, mas acredita que este não seja muito elevado mas sublinha que a medida traria um grande benefício às famílias da Guarda.

Na resposta o presidente da câmara da Guarda, Sérgio Costa, disse que a medida avançaria se o governo apoiasse a autarquia na mesma medida em que o faz em Lisboa e no Porto. Sérgio Costa lembra os custos avultados que as transportadoras estão a exigir às autarquias em termos de mobilidade, e recorda a responsabilidade que Estado Central tem nesta matéria. O presidente da câmara da Guarda diz que a autarquia está a ir até a onde a lei permite, mas admite, que no futuro, haverá um plano integrado de mobilidade no concelho que inclui o transporte escolar e a linhas urbanas da cidade.