Assinala-se hoje o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Doméstica Contra as Mulheres

Assinala-se hoje o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Doméstica Contra as Mulheres, que foi instituído em

1999 e que serve de homenagem a três mulheres que foram torturadas e assassinadas na República Dominicana.

Na Guarda, o Núcleo de Atendimento à Vítima localiza-se no edifício do CFAD, que é também um dos principais parceiros, tal como a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, Segurança Social, Cartitas Diocesana, GNR, PSP e a Unidade Local de Saúde da Guarda.

O NAV tem uma área de intervenção distrital e trabalha em 4 fases: o atendimento, acompanhamento, encaminhamento e actividades de informação.

Alexandra Leal, responsável do Núcleo na Guarda, explica que o primeiro é contactar a vítima para recolher a informação e fazer o diagnóstico. Depois será feito um plano de intervenção sempre em sintonia com a vítima. Muitas das vezes, as técnicas do NAV deslocam-se à localidade onde reside a vítima, para que a mesma, muitas vezes por questões de segurança ou questões financeiras, não se dirija às instalações do Núcleo. O acompanhamento é sempre confidencial e gratuito, como refere Alexandra Leal. Muitas das vezes as vítimas e descendentes são encaminhadas para casas abrigo ou de acolhimento. O distrito da Guarda não tem estes equipamentos mas Alexandra Leal diz que é fácil colocar as vítimas nestas instituições. A responsável pelo NAV da Guarda diz ainda que muitas das vezes há casos de sucesso e reconciliação, mas também há o risco de voltar tudo ao início de um novo caso de violência doméstica. Alexandra Leal acrescenta que outra responsabilidade do NAV é fazer acções de sensibilização nas escolas, Centro de Emprego ou centos de formação.