A União de Sindicatos da Guarda promoveu uma manifestação para mostrar o desagrado em relação ao despedimento de 26 trabalhadores da ULS da Guarda

Segundo o sindicato, estes funcionários tinham contrato até ao final de Junho mas já foram informados que não vão continuar. A secretária geral da CGTP, Isabel Camarinha, que também inaugurou a exposição dos 50 anos da CGTP, que está patente no Jardim José de Lemos, referiu que estes profissionais foram necessários e imprescindíveis durante a pandemia e agora são descartados.

No caso da ULS há 26 profissionais que não vão continuar em funções. A nível nacional, a CGTP fala em centenas de enfermeiros despedidos.

Entretanto, o Sindicato já pediu uma reunião com a administração da ULS da Guarda mas ainda não obteve resposta.