A GNR da Guarda procedeu à entrega, a seis instituições de solidariedade social da região, de 900 peças de vestuário e de calçado que foram apreendidas em ações de fiscalização

As peças oferecidas às instituições foram apreendidas por contrafacção, no decorrer da actividade operacional desenvolvida pelo Comando Territorial da Guarda e, por decisão judicial, foram declaradas perdidas a favor do Estado.

Uma vez mais, a GNR optou por entregá-las a instituições de solidariedade social. Desta vez, foram contempladas 6 IPSS com a entrega de 900 peças de vestuário, como refere o capitão Tiago Fernandes, oficial de relações públicas do Comando Territorial da GNR da Guarda. Tiago Fernandes explica que o levantamento das instituições é feito pela GNR mas acrescenta que quem precisa acaba sempre por solicitar o apoio da GNR.

Os pedidos de ajuda são sempre e aumentaram com os efeitos da pandemia. Desta vez, a iniciativa solidária da GNR da Guarda contemplou a Associação dos Amigos do Floco (Sabugal), a Associação dos Amigos da Irmã Wilson (Trancoso), o Lar Residencial Obra de Nossa Senhora das Candeias (Pinhel), a Escola Evaristo Nogueira (São Romão), a ASTA – Associação Sócio Terapêutica de Almeida e a Caritas Diocesana da Guarda. Fátima Neves, voluntária da Associação dos Amigos do Floco, com sede no Sabugal, referiu aos jornalistas que a colectividade recebeu a oferta da GNR com satisfação, dado que apoia 25 famílias carenciadas.