O valor da fatura da água vai subir este ano de 2021 no concelho da Guarda

E isto tudo deve-se ao aumento da taxa de resíduos sólidos onde o agravamento é de 100%, conforme imposição da entidade que gere este processo, referiu o Carlos Chaves Monteiro, Presidente da Câmara da Guarda na última reunião do executivo camarário. O valor do metro cúbico da água não sofre qualquer alteração, mas serve de base para o cálculo do valor da taxa de resíduos sólidos a aplicar em 2021, em que esta sobe, de 11 para 22%. Carlos Chaves Monteiro disse que a autarquia da Guarda não podia acomodar este aumento, sem que o fizesse refletir na fatura dos munícipes, tal como exige a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos.

Este assunto fez parte da ordem de trabalhos da última reunião do executivo da câmara da Guarda, onde o também Social Democrata e vereador sem pelouros Sérgio Costa, discordou com esta decisão e refere que há exemplos aqui bem perto, onde autarquias não fizeram refletir este aumento na fatura da água aos munícipes, subsidiando este agravamento através de fundos da autarquia. Sérgio Costa acabou por se abster neste ponto tal como fizeram os vereadores do PS, mas o Social Democrata também fez que questão de lembrar que a atual maioria havia-se comprometido em baixar a fatura da água em 10% ao longo deste mandato, algo que segundo o vereador não vai acontecer. O vereador Social Democrata vai mais longe e diz que o programa eleitoral do PSD sufragado em 2017 está a ser, «cilindrado pelo atual presidente de câmara»

O valor da fatura da água vai subir este no concelho da Guarda e isto tudo deve-se ao aumento da taxa de resíduos sólidos onde o aumento é de 100%, conforme imposição da entidade que gere este processo, referiu o Presidente Carlos Chaves Monteiro. Em total desacordo está o também Social Democrata Sérgio Costa e refere que há exemplos aqui bem perto, onde autarquias não fizeram refletir este aumento na fatura da água dos munícipes, subsidiando este agravamento através de fundos da autarquia.