O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses promoveu uma manifestação à porta do Conselho de Administração da ULS da Guarda para contestar o processo de avaliação do desempenho

O SEP defende que a Unidade Local de Saúde da Guarda não cumpre os pressupostos do SIADAP e está a tentar prejudicar 111 enfermeiros na avaliação do desempenho, justificando ainda que houve um atraso no processo e que a ULS notifica estes profissionais de saúde com ausências superiores a um mês, quando a lei considera um ano.
Por estas razões, o Sindicato exige que a ULS da Guarda aceite e homologue as avaliações dos enfermeiros.
O sindicalista, Ricardo Correia diz que não entende o volte face neste processo. O Sindicato já reuniu com um elemento do Conselho de Administração mas espera agora por uma resposta formal. Se a situação se mantiver, Ricardo Correia garante que o Sindicato vai continuar a defender os interesses dos enfermeiros e a contestar esta decisão do Conselho de Administração da ULS da Guarda.