[João Prata]: «os candidatos à concelhia da Guarda do PSD são politicamente diferentes, mas era desejável ter havido um consenso na corrida a este ato eleitoral»

João Prata, comentador da Rádio F, diz que os candidatos à concelhia da Guarda do PSD são politicamente diferentes, mas considera que era desejável ter havido um consenso na corrida a este ato eleitoral. João Prata diz que os militantes vão agora escolher entre dois candidatos diferentes, com projetos distintos.

João Prata considera que as diferenças entre Júlio Santos e Sérgio Costa ao nível da militância partidária no PSD são marcadamente diferentes.

O comentador da F, reconhece o trabalho que Sérgio Costa tem feito no PSD e na autarquia da Guarda bem como a sua capacidade de liderança. João Prata é da opinião que Sérgio Costa foi um dos principais obreiros da vitória Social-Democrata nas autárquicas de 2013 e 2017 na Guarda.

Já de Júlio Santos, João Parta diz que não apreciou muito o fato deste militante ter estado ligado outra candidatura à câmara da Guarda em 2013, que era oponente ao PSD.

Quanto ao futuro e depois das eleições, João Prata deixa o recado ao futuro líder da concelhia, uma coisa é a governação da autarquia, outra é o trabalho politico que tem que ser desenvolvido pela seção partidária do PSD da Guarda. O social democrata lembra que vai caber ao futuro líder d concelhia do PSD, dar cobertura político-partidária à maioria do PSD, que governa o município da Guarda.