Está a ser ponderada a hipótese de serem criados locais próprios na área de abrangência da ULS da Guarda, para ser ministrada a vacina contra o coronavírus SARS-CoV2

Em entrevista à Rádio F, António Luís Serra, Diretor Clínico para os Cuidados de Saúde Primários da ULS da Guarda disse que está a ser ponderada a hipótese de serem criados locais próprios para proceder-se à vacinação contra o vírus SARS-CoV2. O médico contou à Rádio F, que o trabalho na área de abrangência da ULS da Guarda já começou a ser feito, e à tutela, já foi enviado o número de profissionais que vão estar envolvidos no processo da vacinação da COVID-19, e brevemente, serão disponibilizadas à ARS Centro as listas das primeiras pessoas a serem vacinados na região. Nesta primeira etapa estão previstas três fases de vacinação, e assim que a vacina chegue ao país, a ULS da Guarda está pronta para proceder à vacinação.

O Diretor Clínico para os Cuidados de Saúde Primários da ULS da Guarda explica que vão ser as autoridades de saúde que vão convocar as pessoas consideradas prioritárias para a vacinação, com hora e dia marcado. António Luís Serra admitiu que os locais ainda estão por definir, mas podem vir a ser criados centros próprios para a ministração desta vacina.

O médico diz ainda que este processo da vacinação poderá vir a ser em articulação com as autarquias, nomeadamente com a possibilidade da criação de locais de vacinação independentes dos Centros de Saúde. Para já, António Luís Serra, não sabe o número de vacinas que vão ser disponibilizas para a área de abrangência da ULS da Guarda.