O tempo de espera por uma consulta não urgente no serviço de Ginecologia da ULS da Guarda é inferior a 180 dias

Este é tempo máximo recomendado para uma primeira consulta e de acordo com o diretor do serviço esta acontece muito antes dos 6 meses. Já na cirurgia desta especialidade os números não são tão animadores em algumas cirurgias programadas, José Aníbal reconhece alguns atrasos, fruto da falta de disponibilidade do bloco operatório do Hospital da Guarda.

O diretor do serviço de ginecologia e obstetrícia da ULS da Guarda, diz que a maior dificuldade prende-se com as listas de pacientes nível 2, ou seja, intervenções cirúrgicas que devem acontecer num prazo máximo de 45 dias.

A consulta externa de ginecologia e obstetrícia da ULS da Guarda funciona praticamente na perfeição, mas José Aníbal entende que faz falta mais um gabinete de observação, o que de acordo com o médico, haveria uma maior capacidade de resposta às utentes deste serviço. (ouvir aqui)