O projeto “Vila Garcia em Movimento” venceu o orçamento participativo da câmara da Guarda

O projecto “Vila Garcia em Movimento”, da Associação Cultural e Recreativa daquela aldeia, venceu o Orçamento Participativo da Câmara da Guarda que, este ano, tem uma verba de 50 mil euros.

A proposta da colectividade tem como objectivo valorizar um espaço que se encontra votado ao abandono e que se pretende que seja um ponto de atracção, de encontro de gerações e onde se possam fazer várias actividades de lazer, como explica o presidente da Assembleia-geral da Associação de Vila Garcia, Leonel Reis. Requalificar aquele espaço, onde habitualmente se realizam as festas tradicionais da aldeia, já era uma ideia antiga e que agora se pode tornar uma realidade através do Orçamento Participativo, acrescenta Leonel Reis. Para já ainda não há uma data para o arranque das obras. O espaço onde se vai concretizar a obra fica ao lado do polidesportivo, onde já existem casas de banho e uma churrasqueira. O projecto engloba a plantação de árvores de grande porte, criação de trilhos para BTT e caminhadas, um parque infantil, bancos e papeleiras.

Já Tiago Simão, secretário da direcção, lembra que já houve várias iniciativas para o local que não foram possíveis de concretizar. Com a oportunidade do Orçamento Participativo, a Associação de Vila Garcia não hesitou em apresentar uma proposta. Júlio Veloso, do Conselho Fiscal, salientou o espírito de união entre os membros da freguesia em torno deste e de outros projectos e recordou a campanha que foi feita para que a proposta reunisse muitos votos. E o tesoureiro, Tiago Martins, reconheceu que esta obra, que tem um orçamento de 50 mil euros, nunca poderia ser feita com receitas próprias da Associação. A população da aldeia aguarda pela concretização do projecto.