O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem do Médicos diz que há mais de 1100 utentes para serem triados em oftalmologia no Hospital da Guarda e que 250 aguardam cirurgia desde Novembro de 2020

Carlos Cortes lembra que ainda há pouco mais de um mês atrás visitou esta unidade de saúde e recebeu garantias por parte do conselho de administração da ULS da Guarda que a situação iria conhecer desenvolvimentos até ao final do mês de dezembro, o certo, diz o representante da ordem dos médicos é que se continua a viver-se uma situação dramática. Carlos Cortes diz que a falta de nomeação de um diretor para o serviço de oftalmologia do Hospital da Guarda leva a com que não haja um plano de ação para mitigar as listas de espera. O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem do Médicos acrescenta ainda, que há outros serviços, onde brevemente se irá colocar o mesmo problema. O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem do Médicos diz que o primeiro passo para resolver o problema das listas de espera é a nomeação de um diretor para a oftalmologia, apetrechando depois o serviço com melhor tecnologia e o reforçar do quadro clinico.

Carlos cortes é perentório, o Conselho de Administração da ULS da Guarda não está a fazer o trabalho que lhe compete e acrescenta, que o mesmo, não cumpriu com aquilo que se comprometeu há um mês atrás com a Ordem dos Médicos.