O presidente da Câmara da Guarda só soube do “desvio” do Data Center do SEF, do IPG para o Porto através da comunicação social e diz que este é mais um serviço que estava prometido ao interior e que vai para o litoral

O data center de segurança do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que devia ficar instalado no Instituto Politécnico (IPG) deverá afinal ficar no Porto, onde o Ministério da Administração Interna quer concentrar os servidores das bases de dados da GNR, PSP e SEF.

O presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro diz que só soube da notícia pela comunicação social e acrescenta que este é mais um serviço que estava prometido ao interior e que vai para o litoral.