O coordenador técnico do NDS considera que faz falta, pelo menos, mais um campo de relva sintética na cidade

Numa grande entrevista, Paulo Alves diz apenas um recinto é pouco para aquilo que é a prática desportiva, neste caso do futebol, no concelho. Antes da pandemia, o clube utilizava o Zâmbito e o Carapito, este último ainda pelado e que é propriedade do NDS. Actualmente, devido às restrições existentes, os técnicos utilizam apenas o Carapito onde proporcionam a actividade física aos atletas de vários escalões.

Já por várias vezes se falou na possibilidade de instalar um sintético no campo do NDS mas o sonho das várias direcções nunca passou para a realidade. Paulo Alves entende que se a obra se concretizasse todas as equipas da cidade iriam ser beneficiadas.

Paulo Alves não entende como é que uma cidade que é sede do distrito tem apenas um campo de relva sintética mas diz que a Câmara tem dado as respostas possíveis com os poucos meios que tem.

De qualquer forma, o coordenador técnico do NDS reforça que o clube utiliza o Carapito para promover a actividade desportivo neste tempo de pandemia mas acrescenta que para treinar futebol, os técnicos necessitam de recintos com outras condições.

Paulo Alves reconhece que a falta de recintos desportivos é uma preocupação para os vários clubes da cidade e do concelho e diz que o Carapito está sempre disponível para as restantes equipas, se assim o desejarem.