O congresso da Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista realiza-se amanhã em Seia, mas por videoconferência, apesar de não terem sido enviadas convocatórias aos congressistas

Recorde-se que o congresso foi adiado em Março por causa da pandemia e remarcado para setembro em Seia, mas com o aumento de casos de covid um pouco por todo o país, terá estado em cima da mesa um novo adiamento. Mas o Partido Socialista nacional deu indicações, para que este, bem como nas restantes Federações do país, fossem realizados, como referiu à Rádio F, Rui Martins, Presidente da Comissão Organizadora do Congresso. O Presidente da Comissão Organizadora diz que está fora de questão adiar o Congresso e descarta a possibilidade de ser realizado de forma semi-presencial. Ruis Martins confirma que o congresso Socialista da Federação da Guarda vai realizar-se por videoconferência e conduzido a partir de Seia.

Rui Martins reconhece que as convocatórias para os congressistas não foram enviadas, apesar de ter havido essa intenção, mas refere que todos os militantes já sabiam da data e local da realização do congresso.

O Presidente da Comissão Organizadora do Congresso acredita que os congressistas compreendem a necessidade da realização deste congresso, e classifica eventuais reclamações como “tricas políticas”. Rui Martins diz que só mesmo os congressistas vão participar no congresso, justificando com a Pandemia Covid-19 e mais agora com a realização desta reunião magna por videoconferência.

Os trabalhos decorrem durante a tarde de sábado, o Presidente da Comissão Organizadora do Congresso diz que está prevista uma intervenção gravada por parte de António Costa e a presença por videoconferência de Ana Mendes Godinho.