Grupo de cidadãos interpõem providência cautelar, contra o abate de árvores no parque municipal da Guarda

Com o objetivo de travar o abate de árvores desta vez, no parque municipal da Guarda, um grupo de cidadãos da cidade decidiu interpor contra a câmara, uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Castelo Branco.

Este movimento criou uma petição online, aquando o corte de cedros na Avenida Cidade de Salamanca e continua a manifestar a revolta, uma vez que a autarquia decidiu no âmbito da requalificação do parque municipal, abater mais árvores. Em declarações à Rádio F, Pedro Narciso, porta-voz do grupo de cidadãos, sublinha que este é um assunto que merecia uma discussão mais largada, uma vez que a população também teria uma palavra a dizer.

Pedro Narciso explica que ninguém se manifesta contra a requalificação do parque municipal. O problema está no abate de mais de 30 árvores, e vinca a ideia da falta de diálogo por parte da Câmara da Guarda e recorda a petição online que foi criada contra o abate de árvores na cidade.

foto