Empresa ligada ao polimento de artigos de luxo vai abrir uma unidade na Guarda até ao final do ano com um investimento de 1,5 milhões de euros e criação imediata de 40 postos de trabalho

Uma empresa ligada ao polimento de artigos de luxo vai abrir uma unidade na Guarda até ao final do ano com um investimento de 1,5 milhões de euros e criação imediata de 40 postos de trabalho e com a perspetiva de chegar a mais de 150. A J3LP com sede no Fundão anunciou a instalação na cidade mais alta, de uma unidade de polimento de acessórios de luxo de marroquinaria e bijutaria para o seu principal cliente, a empresa Francesa “Hermès”, referiu Paulo Nobre diretor geral da J3LP. Até novembro a nova empresa começará a laborar na Guarda, com a criação imediata de 40 postos de trabalho e a perspetiva é chegar aos 150, referiu o empresário. As expetativas apontam para uma faturação de 3 milhões de euros em 2024 num investimento inicial de 1,5 milhões de euros. Paulo Nobre referiu que a Guarda tem agora um maior dinamismo económico, algo que não acontecia num passado bem recente, o que o levou a propor a instalação da nova unidade de polimento nesta cidade ao seu principal cliente, que de imediato deu luz verde para avançar. O diretor geral da J3LP salientou a imediata abertura da autarquia da Guarda em acolher este investimento para a cidade mais alta. Paulo Nobre acrescentou que a câmara da Guarda tem dado todo o apoio para este investimento e já se disponibilizou para agilizar no processo que contratação de recursos humanos. Um dos fatores que pesou na instalação da unidade de polimento na Guarda, em detrimento de outras cidades, foi o facto da localização geoestratégica, a instalação do Porto Seco na cidade, e uma adinâmica económica agora sentida pelos empresários.

Já o presidente da câmara da Guarda, Sérgio Costa disse que a vinda desta empresa também é também fruto do trabalho do atual executivo é uma verdadeira prenda de verão para o concelho e região. Este investimento representa a criação de novos postos de trabalho e uma nova linha de investimento com franca expansão no mercado, num setor que não existia na Guarda, disse Sérgio Costa.