Câmara da Guarda aprova com a abstenção dos vereadores do PS, a adjudicação de serviços de silvicultura, limpeza de bermas, requalificação de espaços verdes e sinalização horizontal

Os vereadores do PS na Câmara da Guarda abstiveram-se em relação a 3 pontos da ordem de trabalhos da reunião quinzenal e que estão relacionados com a adjudicação a empresas externas para a aquisição de serviços de silvicultura para a limpeza de bermas nas estradas, e aberturas de concurso público para a requalificação de 80 hectares de espaços verdes e sinalização horizontal nas ruas da cidade. O vereador Joaquim Carreira justifica que concorda com estes procedimentos mas que deviam ser os funcionários do município a efetuarem esses serviços, dando ainda como exemplo que os sapadores florestais podiam limpar as bermas das estradas. O socialista acrescenta que só nestas adjudicações a Câmara vai gastar quase um milhão de euros.

O assunto foi discutido na reunião do executivo desta semana. O presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro diz que os vereadores do PS não conhecem a realidade do Município. O presidente do município vai mais longe e afirma que se a Guarda fosse governada pelos vereadores do PS seria uma cidade sombria e sem economia.

DSC07063