Agostinho Gonçalves eleito recentemente para a Comissão Política Nacional do PS, diz que urge discutir internamente nos respetivos órgãos, ou num plenário de militantes, os resultados eleitorais do PS na Guarda e no distrito

O ex-líder da concelhia do PS, em entrevista à Rádio F após a sua eleição para o órgão nacional do PS, disse que continua a haver falta de explicações sobre como o decorreu o processo da constituição da lista dos socialistas à câmara da Guarda. Agostinho Gonçalves considera que é necessário clarificar se os estatutos do partido foram ou não cumpridos. E se houve, ou não, avocação na escolha do candidato e respetiva lista. Agostinho Gonçalves diz que é importantes, agora que o acto eleitoral passou, esclarecer esta situação, e que não há qualquer pessoalização neste pedido de esclarecimento interno.

Já quanto à sua eleição para a Comissão Politica Nacional do PS, Agostinho Gonçalves diz que a Guarda e região ganhou uma voz reivindicativa neste órgão do PS e que assume o lugar com sentido de responsabilidade. Quanto ao seu futuro politico, Agostinho Gonçalves, que agora tem assento por inerência na comissão política concelhia e distrital, diz que o seu contributo será no sentido de ter um PS mais forte no concelho e no distrito.