Promover a actividade física aos atletas é a grande prioridade das equipas técnicas do NDS

O clube da Guarda, que estava em primeiro lugar quando os campeonatos foram suspensos, em Março, retomou os treinos no início de Setembro mas apenas para evitar que os jogadores dos diversos escalões ficassem sem actividade física.

O coordenador do clube, Paulo Alves, numa grande entrevista, revelou que no clube ninguém pensa no início das competições porque há questões mais graves que é urgente resolver, entre elas a falta de prática desportiva a que muitos jovens estão privados.

Paulo Alves, que também é professor de Educação Física, diz a falta de actividade física nas crianças e neste caso dos atletas, vai ter consequências graves no futuro.

O coordenador do NDS diz que todos os atletas que praticam desporto no clube são alvo, diariamente, de regras, entre as quais a medição da temperatura corporal. Paulo Alves chega mesmo a afirmar que os técnicos estão a cumprir uma missão ao proporcionarem a prática desportiva a mais de uma centena de jovens.

Paulo Alves reforça que quando o NDS retomou os treinos não foi a pensar na competição, uma vez que não se avizinham datas prováveis para o arranque dos campeonatos. O coordenador do clube diz que a inactividade física dos jovens vai ser uma outra pandemia, devido aos momentos de sedentarismo.

Paulo Alves fala também de incoerências impostas pelas regras que estão em vigor, entre as quais porque é que o escalão de seniores pode treinar e jogar e os escalões de formação estão impedidos de o fazer.

Paulo Alves diz que o clube tinha atletas entre os 4 e os 8 anos que nesta altura estão impedidos de treinar porque não podem usufruir de um pavilhão desportivo.

Recorde-se que o NDS estava em primeiro lugar em todos os campeonatos quando as provas foram suspensas. Paulo Alves diz que foi preciso saber lidar com a frustração e adianta que também não foi fácil dizer aos atletas que a partir de Setembro não estavam a treinar futebol mas apenas a ter actividade física.