O presidente da Câmara da Guarda considera que o Governo tomou uma péssima decisão para a Guarda e para o país, ao alterar a jurisdição dos Tribunais Administrativos e Fiscais de Castelo Branco e Viseu, em vez de criar um tribunal na Guarda

Recorde-se que 12 municípios do distrito da Guarda vão deixar de pertencer ao Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco e passar a integrar a área de jurisdição do Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu.

Com a reorganização, apenas os municípios de Sabugal e de Manteigas, pertencentes ao distrito da Guarda, continuam na área de jurisdição do Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco.

O autarca Carlos Chaves Monteiro diz que se trata de uma péssima decisão porque são necessários na região novos juízos para dar uma resposta mais rápida a períodos longos de decisão que não são compatíveis com as necessidades do próprio Estado e dos particulares. O autarca diz que já pediu uma decisão à tutela mas que não obteve resposta.

A vereadora do PS também se pronunciou sobre o assunto, mas Ana Cristina Correias diz que a Câmara governada pelo PSD teve muito tempo para tratar do assunto.