A concelhia do PSD da Guarda quer um levantamento histórico da Casa da Legião, antes da demolição das ruínas do edifício e defende uma nova discussão relativamente ao futuro daquele espaço

A concelhia do PSD da Guarda fez um comunicado de imprensa para alertar para a necessidade de se fazer um levantamento histórico da Casa da Legião, antes da demolição das ruínas do edifício que fica em frente à porta principal da Sé Catedral.

Recorde-se que naquele local irá ser construída uma nova praça que terá, entre outras valências, um parque de estacionamento subterrâneo.

O presidente da concelhia do PSD, Júlio Santos diz que a consulta pública não foi abrangente e sublinha que o património da cidade deve ser salvaguardado. O Social Democrata reforça que a consulta pública não abrangeu um por cento da população e defende uma nova discussão relativamente ao futuro daquele espaço.

No comunicado pode ler-se que «o concelho de onde o senhor presidente da Câmara nasceu é pobre do ponto de vista arquitectónico, mas estamos e somos da Guarda pelo que exigimos o maior cuidado com o nosso património». Júlio Santos justifica que quem é natural da cidade tem maior proximidade com o património. Júlio Santos explica que o PSD não está contra a demolição do edifício mas retende que seja feito um levantamento histórico da Casa da Legião, e reforça que a consulta pública não foi abrangente e não teve visibilidade.