A Câmara da Guarda está a definir um regulamento às IPSS do concelho. Para já o documento inicial foi aprovado na reunião do executivo mas será alvo de discussão pública para voltar à votação. O presidente do Município, Carlos Chaves Monteiro explicou que são levados em linha de conta vários critérios, como por exemplo o plano de actividades, se o projecto é ou não financiado pela Segurança Social, a resposta às necessidades da comunidade em que a IPSS se insere ou o número de beneficiários envolvidos.

O número do valor atribuído ainda não foi definido. O autarca explica que cada candidatura tem uma classificação de acordo com os pontos que constam do regulamento. À soma dos pontos alcançados será atribuído um valor monetário.

Carlos Chaves Monteiro explica ainda de que forma é que é calculado o valor a atribuir a cada associação. Este modelo para as IPSS é idêntico ao regulamento em vigor para os apoios às associações desportivas, culturais e humanitárias do concelho.

A proposta que já foi votada em reunião do executivo e vai para discussão pública durante 30 dias. Depois o documento será novamente apreciado em reunião de câmara e assembleia municipal.

Os vereadores do PS aprovaram o ponto da ordem de trabalhos, mas Eduardo Brito salientou que o voto pode ser diferente se no próximo documento não estiver descriminado o valor monetário a atribuir. (ouvir aqui)

 

 

 

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close