Este projeto que liga todas as freguesias rurais do concelho de Pinhel à sede não vai sofrer alterações visíveis, apenas o operador passa a ser o próprio Municipio de Pinhel, utilizando viaturas da própria da Câmara. Uma situação que advém da obrigação imposta pela Autoridade de Mobilidade de Transportes, que entende que o circuito tem que ser operado através concessão, algo que o autarca de Pinhel discorda, Rui Ventura, diz que no fundo estas ligações são de âmbito social e vão continuar a ser asseguradas por Autocarros do Municipio. Esta troca de autocarro acontece a partir do dia 3 de dezembro e o projeto de mobilidade do concelho de Pinhel “Siga o Falcão” continua a ser operado nos mesmos moldes. Rui Ventura lembra que estas ligações são utilizadas por cerca de 2 mil pessoas por mês.

Confrontado sobre se este projeto podia beneficiar dos chamados “passes sociais”, Rui Ventura diz que essa medida foi, «uma farsa que existiu neste país, em que nada beneficia o interior». (ouvir aqui)

Foto: Município de Pinhel

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close