Presumível autor de várias dezenas de incêndios em Trancoso, ficou em prisão preventiva

Foi detido um individuo de ter ateado mais de três dezenas de incêndios florestais, o suspeito, de 55 anos, está fortemente indiciado pela prática de várias dezenas de incêndios florestais, no concelho de Trancoso, ateados desde o ano de 2013.

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, identificou e deteve um homem, presumível autor de mais de três dezenas de crimes de incêndio florestal, ocorridos pelo menos desde o ano de 2013 até à presente data, com particular incidência nos meses de verão, em diversas localidades do concelho de Trancoso, que consumiram vários milhares de hectares de floresta e de terrenos agrícolas, formados por diversas espécies arbóreas e abundante vegetação, provocando elevados danos ecológicos e prejuízos patrimoniais.

Destes incêndios assumiu especial gravidade o ocorrido em 21 de agosto de 2013, em Moreira de Rei, em que arderam mais de 1.300 hectares de terreno, formado por pinheiros bravos, carvalhos, castanheiros, freixos, amieiros e nogueiras, 6 habitações, 53 casas de arrumos, armazéns, diversos veículos automóveis, máquinas, alfaias agrícolas e vários animais de exploração agropecuária.

Para além disso, este incêndio causou também a explosão de botijas de gás, tendo ficado gravemente feridos no respetivo combate pelo menos três bombeiros. Já com referência ao ano em curso, entre os dias 3 e 18 deste mês, o detido terá ateado mais cinco incêndios no mesmo concelho, que só não tomaram proporções maiores na medida em que foram prontamente combatidos por diversos populares e bombeiros. Os incêndios terão sido todos iniciados por recurso a artefactos incendiários prefabricados pelo próprio autor. O detido, com 55 anos, sem quaisquer antecedentes policiais conhecidos, terá agido sempre num quadro de puro incendiarismo.

Presente às competentes autoridades judiciárias para efeitos de primeiro interrogatório judicial, foi o mesmo sujeito à medida de coação de prisão preventiva.