Presidentes das Câmaras do Sabugal e Fornos de Algodres concordam com a medida que desresponsabiliza os autarcas financeiramente por decisões tomadas

O Governo inclui no Orçamento do Estado para 2017, uma norma que coloca presidentes da Câmara e vereadores em patamar semelhante ao dos membros do Governo, desresponsabilizando-os financeiramente de decisões tomadas. Segundo o que consta no orçamento, torna-se impossível para o Tribunal de Contas punir os autarcas financeiramente, por decisões tomadas com pareceres técnicos. A exceção vai para os casos em que a decisão do presidente ou do vereador contrarie o parecer de um inferior hierárquico.

Os autarcas do Sabugal de Fornos de Algodres concordam com a medida. António Robalo recorda que por vezes são punidos financeiramente pela falta de informação ou omissão de dados e que os pareceres técnicos não disponibilizam. Manuel Fonseca realça que alguns autarcas, já tiveram alguns problemas financeiros por decisões que foram legitimadas técnica e politicamente.

cont_sab_fal_