O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses exige que sejam vinculados todos os enfermeiros precários que prestam serviço na ULS da Guarda

O dirigente sindical Honorato Robalo, diz que esta situação já é antiga e não surgiu durante a pandemia da COVID-19.

Honorato Robalo diz que as reivindicações já não são novas, entre elas esta também a progressão nas carreiras para todos os enfermeiros, independentemente do vínculo contratual.

Outras das reivindicações prende-se com o regresso à uniformização de horários de trabalho, com a implementação 30 minutos para a passagem de turno para todos os enfermeiros. O sindicalista reivindica a contratação de mais enfermeiros para a ULS da Guarda, de forma a garantir as dotações seguras.