Em missiva enviada à ministra Marta Temido, Rui Ventura vem alertar para o esvaziamento de clínicos no concelho. Com a saída de um medico e três deles já muito perto dos 70 anos, o autarca teme que em 2022, mais de metade da população deixe de ter assistência médica na chamada rede de cuidados de saúde primários. Se nada for feito, diz Rui Ventura, o serviço de 24 horas de urgência do centro de saúde de Pinhel poderá estar em causa.

Entretanto o autarca diz que o presidente do conselho de administração da ULS já lhe apontou caminhos para a resolução do prolema, mas Rui Ventura defende que sejam definidas politicas efetivas a nível central para a fixação de médicos no interior.

Rui Ventura fala numa questão estrutural e manifesta igual preocupação com a falta de médicos especialistas na ULS da Guarda. O presidente da câmara de Pinhel defende medidas efetivas que condicionem os médicos irem para outras zonas do país.

Foto: Rádio Elmo

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close