O Presidente da câmara da Guarda entende que a cerimónia da consignação da obra, para requalificar o pavilhão 5 do hospital da Guarda deveria ter sido pública, afinal de contas, diz Sérgio Costa, esta é uma requalificação há muito ambicionada por todos na região

Foi desta forma que o autarca reagiu à assinatura entre o Conselho de Administração da ULS da Guarda e o consórcio que vai reabilitar este edifício e que decorreu sem a presença de jornalistas ou qualquer outra entidade, sendo apenas publicitada na rede social da Unidade Local de Saúde da Guarda. O presidente da câmara da Guarda entende que a cerimónia até deveria contar com todos os autarcas do distrito, aliás todos eles, têm defendido esta tão desejada requalificação. Sérgio Costa acrescentou que não recebeu qualquer convite oficial e nem foi contactado informalmente sobre o acto que iria decorrer. Sobre este assunto Sérgio Costa, relembra que há um compromisso eleitoral para requalificar todo o edificado do Parque da Saúde durante a legislatura, e isso, vai muito além da anunciada requalificação do Pavilhão 5. Sérgio Costa diz ainda e em jeito de recado, que não admite a perda de qualquer valência ou a redução de camas no Hospital da Guarda, nomeadamente no serviço de Psiquiatria. Sérgio Costa reitera que é altura da Ministra da Saúde vir à Guarda, falar sobre o futuro do Hospital.

Foto: Facebook ULSG