Um verdadeiro plano “Marshal”, disse o presidente da câmara da Guarda Sérgio Costa, em investimentos neste setor, que podem ascender aos 40 Milhões de euros para criar novos fogos de habitação acessível e social. Recorde-se que no início o ano o autarca da Guarda foi criticado por não disponibilizar mais imóveis ao abrigo do protocolo da CIM Beiras e Serra da Estrela e o IHRU. Sérgio Costa recordou que na altura reivindicou alterações nos prossupostos que honoravam em muito as autarquia. Agora, e segundo o autarca, a política de financiamento por parte do IHRU alterou-se, havendo uma maior comparticipação por parte do Instituto da Reabilitação Urbana. Assim o autarca anunciou nesta altura a inclusão de 225 fogos no protocolo através da CIM Beira e Serra da Estrela, mais 50 habitações sociais no bairro da fraternidade e mais meia centena ao abrigo do programa 1º Direito.

Entretanto o vereador do PS, Luís Couto, diz que poucas alterações foram registadas em relação ao protocolo inicial apresentado no início do ano, acrescentado que a autarquia deveria ter colocado estas propostas inicialmente, correndo agora o risco de não ter financiamento. Já o vereador do PSD, Chaves Monteiro vê muitas contradições nas declarações do presidente da câmara e nos documentos apresentados. Na resposta a esta posição do vereador do PSD, o Presidente da câmara Guarda lamenta as declarações e reitera que autarquia beneficiou ao reivindicar junto do IHRU novas condições para este programa.

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close