Eduardo Brito deixou a garantia que vai estar quatro anos na Guarda, seja como presidente do Município ou a liderar a oposição

Não há vencedores antecipados. Foi desta forma que Eduardo Brito se apresentou aos jornalistas como candidato à Câmara da Guarda pelo partido socialista. O ex-presidente do Município de Seia diz que o actual executivo da coligação PSD/CDS só investe a curto prazo e que não cria políticas que ajudem à fixação de pessoas e de empresas. Eduardo Brito diz que tudo o que é estruturante na cidade tem a marca socialista e que o PSD apenas gere expectativas.

Sem apresentar ainda um projecto ou o restante elenco da lista do PS, Eduardo Brito deixou a garantia de que vai ficar 4 anos na Guarda: ou como presidente do Município ou a liderar a oposição. Eduardo Brito também, se assume como um candidato que vai fazer a ponte para próximas escolhas do partido, porque entende que há outros valores no PS da Guarda. O socialista defende ainda que o modelo que vai apresentar é diferente, porque está focado no investimento e na criação de emprego.

O candidato do PS acrescenta que a Guarda está a perder terreno em relação às cidades vizinhas, defendendo que a cidade mais alta tem de estar na liderança e ser atractiva. O agora candidato à Câmara da Guarda, diz que a candidatura vai estar centrada no investimento e criação de emprego, acusando ainda o actual executivo de só investir a curto prazo.