O Diretor do Serviço de Medicina do Sousa Martins, diz serem insuficientes as duas vagas abertas para médicos Internistas face às atuais necessidades

O Diretor do Serviço de Medicina do Sousa Martins entende que as duas vagas abertas neste concurso para médicos Internistas, são insuficientes para fazer face às necessidades que este serviço presta no Hospital da Guarda. O médico João Correia esteve no programa da Rádio F, Bilateral e referiu que os médicos de medicina interna, acabam por ter que intervir em varias áreas, o que leva a consumir bastantes recursos humanos.

O Diretor de Medicina Interna do Sousa Martins lembra que recentemente foi criada a unidade de internamento de curta duração, que também é gerida por este serviço.

João Correia justifica que, com uma diversidade de atuação por parte dos Internistas é necessário ter mais recursos humanos, até porque, acrescenta o médico, acabam por colmatar a falta de clínicos noutras especialidades.

O Diretor de Medicina Interna do Sousa Martins diz que para suprimir as necessidades atuais e abrir o Internamento Domiciliário precisa de pelo menos, mais oito médicos.

João Correia diz que, as duas vagas disponibilizadas pelo Ministério da Saúde para o serviço que dirige neste concurso é muito pouco para uma área de cobertura de saúde que ronda os 150 mil habitantes.

O médico frisou ainda que na Covilhã, nos dois últimos concursos abriram ao todo seis vagas e na Guarda apenas duas, João Correia lembra que o Centro Hospitalar da Cova da Beia serve cerca de 80 mil habitantes. (ouvir aqui)