Deputado do PS na Assembleia Municipal da Guarda, questionou o presidente da Câmara, acerca da localização do serviço de radioterapia

O deputado do PS na Assembleia Municipal da Guarda, Matias Coelho, questionou o presidente do Município, Álvaro Amaro acerca de uma possível localização futura do serviço de radioterapia no Fundão. O socialista socorreu-se de uma notícia veicula num jornal da cidade e quis saber se essa valência vai mesmo ficar na Cova da Beira e se tinha sido essa a vontade de todos os autarcas da CIM Beiras e Serra da Estrela.

Na resposta, o presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro explicou que já havia um acordo com o Fundão, na CIM que foi extinta, mas garantiu que se esse acordo não for cumprido tudo irá fazer para que o serviço de radioterapia fique na Guarda.

Mas o deputado Matias Coelho falou ainda na substituição do Conselho de Administração da ULS da Guarda, justificando que apenas um elemento é da cidade.

O presidente da Câmara da Guarda referiu que a cidade não tem fronteiras desde Setembro de 2013 e que também não pode impedir a instalações de empresas só porque não são da Guarda. Quanto ao Conselho de Administração, Álvaro Amaro ironizou ao dizer que vai falar com o actual Governo para proceder rapidamente à alteração.

DSC08040