Das 28 vagas disponíveis para a ULS da Guarda foram preenchidas apenas 5

Os médicos continuam a recusar vir para o interior do país. Nos últimos três concursos, a Unidade Local de Saúde da Guarda foi contemplada com 28 vagas, mas até ao momento apenas 5 foram preenchidas.

Em declarações à Rádio F, Carlos Rodrigues, Presidente do Conselho de Administração da ULS, não esconde que estes resultados o deixam triste. Ainda assim Carlos Rodrigues está a contar com mais dois médicos. Um no serviço de saúde pública e outro na medicina interna, que deverão entrar ao serviço em Setembro.

O presidente da ULS da Guarda, lembra que continua a ser muito complicado cativar médicos para trabalharem no interior do país. Mesmo assim, considera que no distrito o cenário já foi pior, dando o exemplo dos médicos nos centros de saúde, que têm respondido às necessidades ainda assim com algumas dificuldades, nomeadamente em Figueira de Castelo Rodrigo.