Autarcas de Fornos de Algodres e Sabugal, falaram no Contraponto da Rádio F sobre o futuro da sede da CIMBSE e da rotatividade da presidência

O futuro da Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela, após as eleições autárquicas, foi um dos assuntos abordados no Contra Ponto desta semana. Muito se tem falado sobre a continuidade da sede na Guarda e também no que diz respeito à presidência da CIM.

O comentador António Robalo considera que a Guarda tem de continuar a ser a sede, porque é o concelho mais central. Já Manuel Fonseca diz que não ficaria chocado se a Guarda continuasse a ser a capital da CIM, mas diz que tem de ser uma decisão consensual entre todos os autarcas.

Quanto ao novo presidente, António Robalo diz que o modelo adpotado para estes primeiros quatro anos não foi o melhor. Manuel Fonseca diz que na próxima legislatura haverá novos protagonistas e que nessa altura se pode chegar a um entendimento.

O futuro da CIM Beiras e Serra da Estrela após as eleições autárquicas foi um dos assuntos abordados no Contraponto da Rádio F.