Autarca da Guarda referiu que há um empresário de Oliveira do Hospital que quer investir na Confama, mas há direitos que têm de ser salvaguardados

Existe uma luz ao fundo do túnel para a empresa Confama de Famalicão da Serra. O presidente da Câmara da Guarda diz que há um novo investidor, do concelho de Oliveira do Hospital, que quer investir e aumentar os postos de trabalho mas Carlos Chaves Monteiro também reconhece que há outros assuntos que necessitam de ser ultrapassados e que dizem respeito aos direitos dos trabalhadores e dos credores da empresa. A empresa de confecções, com sede em Famalicão da Serra, fechou as portas, atirando para o desemprego cerca de 70 trabalhadores. A justificação foi a falta de encomendas.

Agora parece haver um empresário interessado em investir, mas o presidente da Câmara da Guarda diz que há direitos dos trabalhadores e dos credores que têm de ser salvaguardados. Carlos Chaves Monteiro deixa entender que o futuro da empresa passa por um entendimento com os credores e trabalhadores. Há um empresário de Oliveira do Hospital que quer investir na Confama e aumentar os postos de trabalho mas o futuro da empresa de confecções de Famalicão da Serra deverá passar por um entendimento com os credores e trabalhadores, uma vez que há direitos que têm de ser salvaguardados. (ouvir aqui)