As reações da noite eleitoral na Guarda (Legislativas 2019)

Na reação da noite eleitoral, Ana Mendes Godinho, a cabeça de lista pelo PS no círculo da Guarda, referiu que este resultado é fruto de uma grande mobilização no distrito, a candidata destacou que o PS nestas eleições venceu em 10 dos 14 concelhos do distrito. A candidata acrescentou ainda que este resultado vem dar uma grande confiança ao PS da Guarda, Ana Mendes Godinho diz que resultado no concelho da capital de distrito, também se deve ao investimento que o Governo Socialista tem feito na Guarda, nomeadamente nas infraestruturas ferroviárias e o compromisso assumido na área da saúde.

Já o candidato do PSD, Carlos Peixoto assume a derrota. O partido social-democrata venceu em apenas 4 dos 14 concelhos do distrito. Carlos Peixoto volta a ser eleito deputado na Assembleia da República mas reconhece que os objectivos não foram alcançados, destacando, no entanto, que o PSD teve melhor resultados no distrito do que a nível nacional. O social-democrata disse ainda que uma coligação com o CDS e com os restantes partidos de direita poderiam dar uma percentagem vitoriosa. No rescaldo da noite eleitoral, Carlos Peixoto reconheceu que muito dificilmente o PSD conseguiria um resultado melhor do que aquele que foi alcançado, justificando que houve vários factores que levaram a esta derrota, desde logo as divisões internas depois de Rui Rio ter vencido as eleições para o partido.

O Bloco de Esquerda é a terceira força política no distrito com 7,8 por cento. O candidato, Jorge Mendes diz que os dois objetivos para estas eleições foram alcançados: aumentar o número de votos e consolidar o terceiro lugar do partido. O Bloco de Esquerda obteve 12,1 por cento no concelho da Guarda e também subiu em Seia, Manteigas e Gouveia, consolidando dessa forma o estatuto de terceira força política mais votada no distrito.

O CDS no distrito da Guarda foi a 4ª força mais votada, um resultado que não chegou aos 5%, Henrique Monteiro reconhece que este foi um mau resultado, o cabeça de lista por este círculo eleitoral considera que a mensagem dos centristas não passou para o eleitorado e o partido ainda está muito associado à governação do tempo da Troika.

Do lado da CDU, André Santos reconhece que o distrito da Guarda é um terreno difícil para esta coligação, ainda assim o comunista diz que o PCP vai continuar a defender as ideias lançadas na campanha eleitoral para o distrito da Guarda.

As eleições no distrito da Guarda ditaram uma vitória do PS, que elegeu 2 deputados o PSD ficou em segundo e elegeu 1 deputado, a abstenção foi de 50,58% Resultados que ditaram uma inversão daquilo que acontecem há quatro anos atrás. (ouvir aqui)