Armando Reis (comentador da Rádio F) considera que a polémica sobre a localização do Centro de Exposições Transfronteiriço, causou uma profunda divisão no PSD da Guarda.

A questão que marcou politicamente a reta final do ano anterior foi analisada na última edição do programa Radiograma. Armando Reis, começou por dizer que Carlos Chaves Monteiro cometeu um ato de infantilidade política ao ter convocado uma reunião extraordinária, sem que o elenco da maioria esteve todo presente, o que segundo o comentador da F, foi um sinal de que não havia consenso na maioria, na decisão em construir o multiusos no Polis. O comentador diz que esta opção de construir o Multiusos no POLIS, foi um erro político de Carlos Chaves Monteiro, isto porque a sociedade não gostou da ideia e a opção não era consensual no próprio seio do PSD da Guarda.

Mas, Armando Reis entende que o verdadeiro fato político deu-se em plena Assembleia Municipal da Guarda, no final de Dezembro, o comentador lembra que Cidália Valbom, demarcou-se do executivo liderado por Carlos Chaves Monteiro e do líder da concelhia e bancada do PSD.

Armando Reis acrescenta ainda, que já houve manifestações públicas de discórdia da posição da Presidente da Assembleia Municipal da Guarda sobre este assunto e dá o exemplo de uma crónica de opinião do social-democrata, Ricardo Neves de Sousa, no jornal Terras da Beira.

O comentador da Rádio F, acrescenta que foram dados sinais de discórdia interna sobre assunto. Primeiro no próprio executivo camarário e também sobre a tomada de posição de Cidália Valbom em plena Assembleia Municipal.

Armando Reis acrescenta ainda, que o mal-estar no seio dos deputados social-democratas na Assembleia Municipal, por causa de algumas ações de Cidália Valbom, poderá levar os mesmos, num futuro próximo, a ponderar encontrar outro elemento para presidir a este órgão da Câmara da Guarda até ao final do mandato.

Armando Reis rematou, dizendo, que Cidália Valbom dificilmente será candidata nas próximas autárquicas pelo PSD, (este seria um dos putativos nomes que se fala para encabeçar a lista dos Social Democratas às autárquicas de 2021), afastando também a ideia de uma eventual candidatura por outra força partidária. (ouvir aqui)