A aquisição do edifício contiguo aos antigos paços do concelho, foi um dos assuntos da última reunião do executivo da Câmara da Guarda

Os vereadores do PS na Câmara da Guarda contestam o valor do edifício que está ao lado dos antigos paços do concelho e que a autarquia vai adquirir por 348 mil euros. A avaliação, que foi feita por um técnico da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, foi de 326 mil euros, o proprietário pediu 400 e o acordo cifrou-se nos 348 mil euros. O vereador socialista, Joaquim Carreira diz que a Câmara da Guarda deve andar a nadar em dinheiro. Joaquim Carreira deixa entender que a avaliação não foi feita da melhor forma e que, por essa razão, não pode ser conivente nesta decisão da Câmara.

Já o presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, justifica que a avaliação foi feita por um técnico da CMVM e que, a partir do valor estipulado foi feita uma negociação. Confrontado com as declarações de Joaquim Carreira, o presidente da Câmara da Guarda volta a dizer que o vereador socialista contínua com choques porque a compra do edifício vai beneficiar a praça velha.