A União de Sindicatos da Guarda promoveu uma ação para exigir o fim da precariedade laboral e reivindicar aumentos salariais

Esta iniciativa englobou-se numa serie de ações que a CGTP está a fazer na nível nacional, e os sindicalistas da Guarda juntaram-se ontem na Alameda de Santo André para reivindicar mais direitos em tempos de pandemia e alertar para as dificuldades dos trabalhadores que estão em layoff e apontar problemas que se vivem nos setores da educação e saúde, como referiu o coordenador da União de Sindicatos da Guarda. José Pedro Branquinho lembra que continuam haver vários problemas no Distrito da Guarda e em setores chaves, onde a precariedade tem que ser combatida.

O dirigente sindical defende ainda que o dinheiro que vem da chamada “Bazuca Europeia”, também deveria chegar ao bolso dos trabalhadores e servir essencialmente para apoiar micro e pequenas empresas.