A novidade é esta mesma, que apesar de programações independentes em cada um dos equipamentos culturais, a câmara decidiu divulgar os eventos num só livro, tipo agenda de bolso, referiu o presidente da câmara Sérgio Costa. Sérgio Costa explicou que as programações da BMEL, TMG e Museu da Guarda continuam autónomas, apenas são balizadas financeiramente pelo poder politico. O autarca diz que esta é uma programação cultural eclética e a pensar em todos os públicos. Entre os três equipamentos culturais, vão decorrer mais de 100 atividades, num investimento total de 180 mil euros durante estes três primeiros meses do ano.

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close