O vereador do PS na Câmara da Guarda continua a insistir na ideia de haver eleições intercalares

Eduardo Brito considera que com a saída do presidente da autarquia, os guardenses deveriam ser chamados às urnas para eleger um novo presidente. O socialista sabe que a lei permite que o autarca seja candidato ao Parlamento Europeu, mas diz que é necessário mudar a lei e acusa o PSD da Guarda de não ser corajoso e de não estar disponível a eleições intercalares.

Eduardo Brito já tinha avançado com esta ideia na reunião do executivo do mês passado e houve militantes de vários quadrantes políticos com opinião diferente. O socialista diz que há pessoas com visão distorcida em todos os partidos. O socialista reforça que não ouviu críticas em relação ao que disse há duas semanas. Eduardo Brito entende que a lei eleitoral deve ser mudada. (ouvir aqui)