ULS da Guarda aconselha que uma ida à Urgência, deve ser só para casos urgentes

A Unidade Local de Saúde da Guarda, alerta para que as deslocações às urgências do hospital, só sejam feitas quando efetivamente de trate de um caso urgente. É sabido que nesta altura do ano a afluência às urgências é sempre elevada, devido a vários fatores já referenciados. A enfermeira diretora da ULS da Guarda, Nélia Faria, alerta que antes de se dirigir a uma urgência hospitalar deve-se contactar a linha de saúde 24 ou o médico de família, evitando assim deslocações desnecessárias ou falsas urgências, que podem condicionar os serviços de emergência hospitalares. Em caso de uma possível urgência, deve-se acionar a linha de emergência nacional, 112. A enfermeira diretora da ULS da Guarda, alerta que uma deslocação a urgência hospital sem a devida orientação pela linha de Saúde 24 ou pelo médico assistente, pode condicionar o atendimento às verdadeiras emergências que necessitam um atendimento rápido.

Outra das situções recorrentes nesta altura do ano, prende-se com as altas hospitalares, por vezes os utentes mais idosos não têm como regressar a casa, ou por falta de orientação ou por falta de apoio familiar, nestes casos Nélia Faria, explica que apesar da alta clinica, nenhum doente sai da unidade de saúde, sem que haja segurança e continuidade de cuidados.

A afluência às urgências hospitalares aumentam nesta altura do ano, a ULS da Guarda deixa o alerta, uma ida à urgência deve ser só para quem é urgente.