Sindicalistas entregaram missiva ao ministro da saúde para alertar para a “grave carência” de enfermeiros na ULS Guarda

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses aproveitou a presença do ministro da saúde em Seia, para sensibilizar o titular da pasta para a carência de enfermeiros na ULS da Guarda. Adalberto Campos Fernandes esteve em Seia para visitar Centro de Saúde e o Hospital Nossa Senhora da Assunção e os sindicalistas aproveitaram o momento para entregar uma missiva ao ministro a reivindicar a contratação de mais enfermeiros para a ULS da Guarda e alertar para a falta de meios a nível da rede de cuidados de saúde primários, como adiantou à Rádio F, Honorato Robalo, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses. O sindicalista referiu que o ministro até reconheceu parte das reivindicações feitas pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.

Honorato Robalo espera que o Ministro da Saúde tenha convicção politica para resolver a carência de enfermeiros na ULS da Guarda e pediu ainda Adalberto Campos Fernandes que marcasse uma reunião informal com o Conselho de Administração da ULS da Guarda para que este se inteirasse, das dificuldades que os enfermeiros e os restantes profissionais de saúde enfrentam no Hospital da Guarda. O sindicalista acrescentou que estará ao lado do Conselho de Administração da ULS da Guarda, mas pede que este seja mais reivindicativo junto da tutela.