Presidente do IPG entende que os professores não devem integrar o processo de Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP)

O Presidente do Politécnico da Guarda discorda totalmente da integração de professores no IPG ao abrigo do Programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública – PREVPAP. Na opinião de Constantino Rei não há vínculos precários no Politécnico da Guarda.

O presidente do IPG referiu que deram entradas alguns pedidos ao abrigo deste programa, Constantino Rei até refere que em alguns casos de pessoal não docente o vínculo seria benéfico para o Instituto.

Já no caso do pessoal docente, Constantino Rei é taxativo, discorda completamente na integração ao abrigo deste programa. O presidente do IPG refere que os professores já estão abrangidos pelo regime transitório, que no fundo é processo que obriga os docentes a concluírem o Doutoramento até ao final de agosto deste ano.