Os ciclistas chegam hoje à Guarda

A etapa rainha da Volta a Portugal termina hoje na cidade da Guarda e poderá ser o dia de todas as decisões, uma vez que fica apenas a faltar o contra-relógio, de cerca de 20 quilómetros, amanhã, em Viseu.

Raul Alarcon, da w52 – Futebol Clube do Porto, continua a vestir de amarelo, mas hoje com a subida ao Alto da Torre e à cidade da Guarda, com a linha da meta a ficar logo depois de uma outra escalada em piso de paralelos, a previsão é que já fiquem poucas dúvidas em relação ao vencedor da edição deste ano, como referiu à Rádio F, o comentador Marco Chagas.

O ex-corredor recorda a edição do ano passado, mas acrescenta que cada etapa tem a sua história e não acredita que a tirada deste ano, com final na Guarda, junto ao jardim, possa ser igual.

Marco Chagas diz ainda que depois da etapa de hoje, já vão surgir poucas dúvidas quanto ao vencedor. Contudo, seria bom que a Volta só se decidisse amanhã no contra-relógio de Viseu.

O ex-corredor, que enquanto ciclista venceu muitas edições da Volta a Portugal, não esconde que a etapa de hoje vai ser dura para o pelotão.

Um dos homens do pelotão é David Rodrigues. O corredor da Guarda, que representa a Rádio Popular Boavista, sabe que vai ter à espera familiares, amigos e adeptos.

A Guarda recebe hoje a penúltima etapa da Volta a Portugal, num percurso entre a Lousã e a cidade mais alta, no total de 184 quilómetros e que pode ditar o vencedor da competição.

O percurso desta segunda-feira contabiliza seis contagens de montanha com a subida ao ponto mais alto da Estrela a fazer-se pela vertente de Seia. Depois do mítico prémio de categoria especial, na Torre, a corrida segue em direcção à Guarda. A entrada no distrito será por Seia, por volta das 14H50, onde está instalada uma meta volante. O pelotão segue em direcção ao Sabugueiro até ao cruzamento do Alto da Torre, desce para Manteigas e entra no concelho da Guarda, em Valhelhas, onde está mais uma meta volante. A partir daqui o percurso é idêntico ao do ano passado, ou seja, passagens pelo alto de Famalicão da Serra, Fernão Joanes, Meios, Maçainhas até à Guarda. Os corredores entram na VICEG até à ponte pedonal do Rio Diz e fazem a última subida até ao Jardim José de Lemos, pela Avenida de Salamanca, Avenida Cidade Watterbury, Rua Cidad Bejar, Rua António Sérgio, Rua D. Nuno Alvares Pereira e Largo General Humberto Delgado, onde habitualmente é instalada a meta. A chegada do vencedor está prevista para as 5 e meia da tarde.

Devido à etapa da Volta a Portugal que termina hoje na Guarda, o trânsito e o estacionamento está condicionado em vários locais, desde logo, nas imediações das artérias por onde passam os corredores. A entrada na cidade é junto ao quartel dos bombeiros voluntários, depois o pelotão segue pela VICEG até à rotunda da ponte pedonal, e fazem a última subida até ao Jardim José de Lemos, pela Avenida de Salamanca, Avenida Cidade Watterbury, Rua Cidad Bejar, Rua António Sérgio, Rua D. Nuno Alvares Pereira e Largo General Humberto Delgado, junto ao jardim, onde está instalada a meta. O estacionamento já começou a ficar condicionado ao longo do fim-de-semana e o corte de trânsito será feito a meio da tarde, horas antes da passagem dos ciclistas, como referiu o vereador na Câmara da Guarda, Sérgio Costa.

A chegada do primeiro ciclista está prevista para as 17h30.