O serviço de Pneumologia da ULS da Guarda continuar a formar médicos especialistas, mas do diretor do serviço, alerta para a necessidade de este continuar a ser apoiado, numa área onde para já é diferenciador e referência na região centro. Na semana passada a ULS da Guarda anunciou a 22ª pneumologista a ser formada neste hospital, o que agradou naturalmente ao diretor Luís Ferreira. O médico entende e que é fundamental para qualquer serviço ter internos bem como alunos de medicina, isto porque traz motivação, dinâmica e uma necessidade de uma atualização permanente. Luís Ferreira relembra que o Hospital da Guarda foi o primeiro a ter formação na área da Pneumologia, para além dos hospitais centrais. Atualmente a Ordem dos Médicos tem aprovadas duas vagas para formação. O diretor do serviço sublinha que há utentes enviados pelos Hospitais da Covilhã, Castelo Branco e Viseu para o serviço de Pneumologia do Hospital da Guarda. O pneumologista também relembra que o Hospital da Guarda foi, e é uma referência no combate à Covid.

Mas Luís Ferreira diz que para continuar a haver esta diferenciação na área da pneumologia na Guarda é preciso reforçar as condições. Luís Ferreira acrescenta que «não se pode dar como um dado adquirido que o serviço de Pneumologia vai ser sempre diferenciado» e alerta «é preciso apoiá-lo».

Foto: ULGS

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close